Sindicatos filiados à CSB fazem manifestações contra a PEC 287 em todo o Brasil

A Central dos Sindicatos Brasileiros mobilizou milhares de trabalhadores em diversos estados do Brasil contra a reforma da Previdência, na sexta-feira, dia 31. Ocorreram atos em São Paulo, Rio de Janeiro, Ceará, Pará, Mato Grosso e Minas Gerais. A mobilização reuniu mais de 20 entidades sindicais filiadas à CSB. As categorias reivindicam a não aprovação da PEC 287/2016 e maior debate no Congresso sobre o PL 6787/2016, que trata da reforma trabalhista.

A Federação Única Democrática de Sindicatos das Prefeituras, Câmaras Municipais, Empresas Públicas e Autarquias de Minas Gerais (FESERP/MG) foi responsável por mobilizar servidores de mais de nove municípios em Minas Gerais. Sob os lemas “Não à Reforma da Previdência”, “Não ao desmonte da Seguridade Social” e “Não à retirada de direitos”, Juiz de Fora, Teófilo Otoni, Ponte Nova, Cruzília, Malacheta, Catuji, São Gonçalo do Rio Preto, Nova Serrana, Paracatu, Itabira e Mateus Leme realizaram atos públicos durante todo o dia.

“As manifestações foram todas pacíficas. Reunimos 15 mil pessoas. Um levante popular saindo às ruas e paralisando as atividades. Há anos não víamos uma união tão forte dos trabalhadores de diversas categorias é bonito ver essa resposta à retirada de direitos que o governo quer promover. Tenho muito que agradecer a CSB e todos os sindicatos filiados à FESERP/MG que se uniram nessa luta com a gente”, destaca Cosme Nogueira, secretário de Formação Sindical da Central e presidente da FESERP/MG.

Em Belo Horizonte, a Central esteve representada pelo  1º secretário de Segurança do Trabalho da CSB e presidente do SINTEST/MG, Cláudio Ferreira dos Santos. Para ele, a proposta de reforma da Previdência fere a dignidade humana e por isso deve ser contraposta com urgência por toda a sociedade. “É preciso não só desmentir o que o governo está propagandeando, mas também mover todos os nossos esforços para derrotar essa proposta”, disse.

No Ceará ocorreram manifestações em Fortaleza e Massapê. “As reformas da Previdência, trabalhista e a terceirização da atividade fim unificaram os trabalhadores e criaram um forte clamor popular contra as propostas que visam o retrocesso nos direitos trabalhistas. Por isso, estamos unidos contra esses ataques que os trabalhadores estão sofrendo”, disse Francisco Moura, vice-presidente da CSB que esteve no ato em Massapê junto com o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Massapê e o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Massapê.

Para Valdemiro Barbosa, presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Estado Ceará, as propostas de reformas da Previdência e trabalhista têm o mesmo peso para os trabalhadores que o Golpe de 1964. “Neste dia conseguimos unir vários segmentos da sociedade no dia de luta contra a reforma previdenciária. Essas manifestações que estamos realizando demonstram a insatisfação do povo brasileiro contra os desmandos do governo”, afirmou o dirigente que esteve em Fortaleza.

Confira a galeria de imagens das manifestações.

Fonte: Portal CSB – 03/04/2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *